17/06/2015

Estudo sobre swing

Vimos hoje este estudo que saiu na imprensa e tivemos de partilhar.

"Estudo revela que os swingers são os mais satisfeitos com o sexo"


Queremos aqui deixar a nossa opinião:

Antes demais:
- Tal como há católicos praticantes ( que vão todos os domingos à missa e cumprem todos os sacramentos) há católicos não praticantes (foram educados de acordo com a fé católica, mas não cumprem propriamente todos os requisitos e muito menos vão com regularidade à missa)
Também há Swingers praticantes e não praticantes.

Nós, deveremos ser os não praticantes.
Ou seja,
Sim, somos swingers, porque já o fizemos e queremos voltar a fazer. Mas não pretendemos fazê-lo sequer todos os meses... É um bónus, quando der / calhar / apetecer.
É nesta postura que vamos dar a nossa opinião. (que diga em bom abono da verdade, vale o que vale)


Estamos muito satisfeitos com o nosso sexo.
E, Sim! O swing ajudou a que assim fosse.
Antes de mais, somos os 2 bem resolvidos.  Não temos problemas por dizer e quando há problemas expomos o "elefante" e tentamos cortá-lo às fatias para o resolver.
O que também acontece é que não somos ciumentos. Não há crise de ciúmes ou posse.
E damos liberdade um ao outro para falar abertamente sobre, sexualmente o que lhe apetece.
Se achou este ou aquele(a) Sexy. Se lhe apetecia dar uma volta com o instrutor(a) de Yoga. 
E, isso sim, é a nossa base para a nossa sexualidade.

Claro está, que se não fossemos swingers, não teríamos tido oportunidade de, os dois, fazermos sexo oral a uma mulher. E, quer se queira, quer  não, essas imagens mentais, tornam-se afrodisíacos super poderosos por muito tempo!

Além disso, no nosso caso, não há nenhum desejo de traição.
E conhecemos casais amigos, não swingers, em há a típica relação, homem traidor (bola quintas à noite) e que se gabam de comer esta e aquela (inclusive prostitutas) e que a mulher só teve um homem. Aí não  se trata de ser ou não ser Swinger, mas sim a relação que há entre os dois. Mais ainda, trata-se da   abertura  para dialogarem  sobre desejos e fantasias dos dois. Mulheres da nossa idade (30s) a corarem a ouvirem falar de masturbação feminina, sexo anal com respostas do (cruzes credo) ou a criticarem as mulheres/homens que viram sábado passado na discoteca por estarem a dançar de forma provocante, que estas deviam ter vergonha... 



Como nota final, achamos que o estudo vale o que vale. De certeza que haverá um outro estudo que aponta em sentido contrário....

Achamos que há certamente muita gente bem melhor do que nós (na sua felicidade sexual) e nunca consideraram qualquer sequer o swing, porque não sentem essa necessidade.

Beijos e Abraços
Os Cereja

9 comentários:

Porprazer Carlos disse...

Parabéns!
Concordo perfeitamente com a vossa maneira de abordar o swing.
E com certeza que existe mil e uma maneira de abordar o tema.
Pena existirem elementos do casal que não têm coragem de dizer ao outro as fantasias que têm.
Não existe só mulheres a dizer " credo canhotos ".
E quando um dos elementos não é correspondido pelo outro?
Existe esse tipo de swing?
Bj.

Nortada disse...

Olá! :)

Também vimos o post num dos jornais nacionais e sinceramente ficamos curiosos e fomos à procura, o estudo é uma tese de mestrado que vai a defesa no próximo mês de Agosto. Acredito que o estudo tenha informação muito válida, no entanto há algumas coisas que não é referido nos pseudo-artigos que saíram nos jornais. Termos de comparação, ou seja as mulheres monogâmicas são menos satisfeitas que as mulheres swingers...mas a verdade é que a maioria das mulheres swingers experimentou níveis de satisfação MUITO diferentes das restantes, ou seja a comparação não é entre o swing e as relações tradicionais, e apenas entre dois grupos com expectativas e níveis de exigência para a sua sexualidade MUITO diferentes!!

Quanto à sexualidade, especialmente a feminina, vive-se ainda no medo, no medo da critica, no medo de exigir qualidade e no medo de se provar qq coisa de diferente e gostar....just in case, continua-se no escuro, a luz brilha, ofusca e assusta!

Pelo menos fala-se de swing, hoje muitos criticam, mas a generalidade do público sabe o que é...muitos não percebem é como funciona, mas também só está no escuro quem quer...obrigado por ajudarem a colocar um bocadinho de luz sobre o tema! ;)

Beijos e abraços

Nortada

Anónimo disse...

Acredito que casais swingers sejam em media mais satisfeitos com o sexo, e até diria bem mais abertos entre eles nas questões relacionadas com sexo, para se chegar a discutir a questão swing o casal tem que ter um dialogo, abertura mutua, união muito forte, que não leve a relação à roptura caso um deles não concorde com a "ideia".
E se ambos chegam a um acordo de limites porque não buscar prazer no sexo?! é barato não faz mal a saude, evita "traições", e afinal a felicidade está indexada ao prazer.

Beijos e abraços

Povinho

Anónimo disse...

ola
já a um tempo que acompanho o vosso blog e gosto da vossa maneira de ser e abertura de relacionamento, e desde já vos dou os parabéns por isso.
Sobre este tema gostaria se possível de ter a vossa opinião sobre uma questão:
Os amantes também poder fazer swing ? ou é difícil arranjar um casal que se queira envolver com um casal de amantes ?

beijos e abraços

Os Cereja disse...

olá!
Na realidade há casais de amigos coloridos / amantes que fazer swing!
Não há nenhuma regra que os exclua, se bem que, de uma forma pragmática, deveria ser apenas de casais.
Se há casais que não querem encontrar um casal "desse tipo". Haverá de certeza. Mas haverá também quem não se importe!

Casal Nortada disse...

Esse tema dos amantes e amigos coloridos é recorrente no meio. Na prática acabam por ser pouco mais do que dois singles juntos...nós não temos nada contra, mas entendemos que não é igual ter na mesma cama um casal que partilham uma vida a dois, com dois amigos/amantes que partilham a companhia, corpos e a sua intimidade.

Acima de tudo é uma questão de sensibilidade de casa casal e desde que não haja "mentiras" não temos nada contra...estarmos com um casal de amigos/amantes não nos mete confusão nenhuma, por outro lado estar com pessoas que mentem para ter acesso a clubes e ou a casais do meio swinger, isso sim já nos faz muita confusão!

Isto somos nós, mas cada casal é um mundo e tem as suas sensibilidades próprias... ;)

Beijinhos e abraços

Anónimo disse...

Ola! Nos estamos a iniciar-nos no meio há cerca de um ano, mas ainda não tivemos experiências para além de umas idas a clubes. Mas também admiramos e nos identificamos com a postura dos cereja. Ou seja, não vemos isto como mais do que um elemento que apimenta a nossa vida sexual, que nos satisfaz já muito! Faz-nos alguma impressão, sem qualquer juízo de valor, aqueles casais que todos os fim‑de‑semana vão sair, têm encontros etc. gostávamos de trocar mais impressões convosco, Cerejas ;-)

Bjs e abraços
ADFM Couple

Os Cereja disse...

Olá ADFM,
Podem entrar em contacto connosco pelo nosso mail
Cereja.come.cereja@gmail.com
Teremos muito gosto em falar convosco.
Beijos
Os Cereja

terceirosequartos disse...

Na nossa opinião o fulcral é haver respeito, amizade e boa comunicação entre os dois. Tudo o resto vem por acréscimo, a dois ou mais...